Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Será o gasóleo todo igual?

23.11.12

Um estudo da Deco diz que sim. É uma dúvida que já se levanta há tanto tempo, quanto aquele em que os supermercados começaram a disponibilizar combustíveis de marca própria. No entanto, certo é que muitos mecânicos apontam as causas de algumas anomalias a esse mesmo combustível de baixo custo, que os próprios até designam de «qualidade inferior». Outros até, referem a antiguidade do carro como factor a ter em conta, sendo que quanto mais antigo, mais apto ao combustível de baixo custo. Afinal, em que ficamos?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 14:02


8 comentários

De batidasfotograficas a 23.11.2012 às 19:48

Basta perguntar a um motorista desse transporte que ele sabe responder. O consumidor final é que se lixa sempre.
Cumprimentos

De Eduardo a 26.11.2012 às 17:09

O problema é a falta de informação. Existem camionistas que fazem distribuição que também dizem que é tudo igual porque em Aveiras sai do mesmo depósito. O produto base realmente é igual, no entanto a ordem de carregamento difere entre camiões.
Uma coisa é o combustível ser diferente, que o é, outra coisa é compensar a diferença de preço. E não é em 12.000km que se vê o desgaste adicional, se isto fosse visivel com apenas 12.000km, aos 50.000km anda tudo com injectores entupidos.

De Jorge Soares a 04.12.2012 às 23:01

Só posso falar por mim.


Gasto um depósito de gasóleo por semana. Os meus últimos 3 carros só  utilizaram gasóleo dos hipermercados, primeiro do Carrefour no Montijo e depois do Jumbo em setúbal. 


Um passou para a minha mulher, tem 8 anos e está com 200000 kms e até hoje não teve uma única avaria, o que tenho actualmente vai quase nos 120000 e até hoje não teve o menor problema, o anterior foi vendido com quase 150000 sem um único problema.


Não sei se os combustíveis serão todos iguais ou não, mas posso garantir que não causam o menor dano ao motor.


Jorge Soares

De Eduardo a 07.12.2012 às 12:12

Jorge pode garantir nos seus carros. Pegue num carro com CR e FAP por exemplo e tente a mesma proeza.

Mesmo na gasolina cheguei a ver alguns carros com a luz do motor acesa e quando metiam combustível na BP após algum tempo a luz apagava.

O meu pai também tinha um Peugeot que levava gasolina do Intermarché e não se queixava, mas era uma mecânica mais simples.

De Jorge Soares a 07.12.2012 às 13:24

Confesso a minha ignorância, não sei o que significa CR ou  FAP, o meu carro actual é um Verso de 2010, é um motor actual com turbo, sempre levou Gasóleo do Jumbo e nos 120000 Kms que tem, não teve uma única avaria ou problema.


Mas repito, eu falo por mim e pela minha experiência


Jorge Soares

De Eduardo a 13.01.2013 às 11:36

Jorge CR é Common Rail, FAP é o filtro de partículas. Se tem um Toyota e se faz a revisão na Toyota provavelmente colocam um aditivo para limpar os injectores cada revisão, até nos carros a gasolina o fazem.

Um carro que use combustíveis sem aditivos mas que faça sempre percursos grandes a velocidades constantes e com o motor quente não vai acumular muito carvão e acaba por não acumular tanta sujidade nos bicos dos injectores.

Para fazer 120000 km em 2 anos apenas é porque faz 5000km por mês, isto quer dizer que faz viagens longas e tem uma utilização muito diferente da maioria dos condutores.

De Daniel Marques a 16.01.2013 às 00:32

«Um carro que use combustíveis sem aditivos mas que faça sempre percursos grandes a velocidades constantes e com o motor quente não vai acumular muito carvão e acaba por não acumular tanta sujidade nos bicos dos injectores.»

Uma explicação simples que ajuda a decidir sobre a opção de usar um combustível mais barato. Porque é que os estudos não se fazem com conclusões simples como esta, para que as pessoas percebam e tomem decisões?

De Eduardo a 17.01.2013 às 12:50

Simples Daniel, no que toca aos combustíveis em Portugal como tu sabes bem o que vende é bater na Galp e mandar cá para fora aqueles chavões que os combustíveis são todos iguais e chamar Golp à Galp.

Nunca existiu interesse em informar os consumidores, até porque nunca se fizeram estudos a sério com pessoas que percebam como funciona o ramo.

Faz-me lembrar o ACP que casca na Galp que é uma coisa doida e pergunta porque é que fazem descontos ao 3º Domingo de cada mês e não vendem o combustível mais barato todos os dias, mas depois faz um acordo com a BP para ter um cartão de desconto e aos dias 9 o desconto é maior.

Comentar