Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Mensagem de Natal

24.12.11

«Adoro como o Natal parece interromper aquelas barreiras entre nós e os outros e lembra-nos das coisas importantes (tratar bem os outros, fazer o nosso trabalho e esperar que tudo corra pelo melhor).» - Pedro Neves

 

Foi a mensagem atrás que lançou o mote para o que se segue mais abaixo. E se esta época de facto interrompe barreiras entre nós, então que se aproveite esse facto para iluminar alguém e se faça aplicar esse quebrar de barreiras ao longo de todo um ano.

 

Vivemos tempos difíceis, no entanto, e apesar das adversidades, contrariar tudo isto com valores que não têm preço tornará certamente a vida melhor e contribuirá também para um sentimento que não tem preço: a felicidade. Por isso, vamos tirar os valores humanos da crise e diferenciar-nos pela positiva. Isto não significa que teremos de caminhar alegremente para o abismo, mas antes estarmos aqui uns para os outros porque é de uma forma colectiva que criaremos valor. Poupemos o que podemos nos valores materiais, mas em contra-partida, esbanjemos - mesmo que estupidamente - nos valores humanos. Se em alturas como estas as pessoas estão mais abertas ao próximo. Se amar por vezes é ridículo. Porque não sermos ridículos todos os dias e não só quando há "desculpa" para isso? Se isto te torna mais criança ou mais puro, não é importante. Importante é que te tornes melhor para ti (porque ficas mais feliz) e para os outros (porque farás os outros mais felizes).

 

Sejamos ridículos então. Todos os dias!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 12:50


1 comentário

De Boneca de trapos a 25.12.2011 às 21:39

=) sim tens toda a razão. Por estupidez às vezes é mais fácil abandonar os valores humanos porque achamos que amanhã temos tempo de remediar, mas no que se refere aos bens materiais esses tem de ser alcançados não hoje, nem amanhã mas sim para ontem.

Comentar